Veja quem foi o homem suspeito de assassinar o famoso empresário de Barra do Corda

Veja quem foi o homem suspeito de assassinar o famoso empresário de Barra do Corda

A polícia prendeu o principal suspeito de ter assassinado o empresário Elker Sousa Ferreira, de 41 anos, na madrugada do último domingo (22), durante assalto, na cidade de Barra do Corda.

O homem que teria atirado no empresário foi preso na noite desta terça-feira (24), após investigações da polícia de Barra do Corda. Ele é natural do Amazonas, e foi capturado na Avenida Roseana Sarney, no bairro Trizidela.

Após o crime, o suspeito foi identificado imediatamente. Ele já tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Presidente Figueiredo, no Amazonas. Uma mulher, que estava junto com o suspeito no momento da prisão, também foi encaminhada para a delegacia. A polícia ainda busca prender um segundo envolvido no crime.

O crime

Na madrugada do último domingo (22), um empresário de Barra do Corda foi morto durante assalto. Elker Sousa Ferreira, de 41 anos, foi morto a tiros, na porta de sua casa.

A polícia investiga o crime e uma das linhas é latrocínio devido os suspeitos terem levado o celular e joias da vítima – um cordão e uma pulseira.

O empresário foi abordado na porta de sua residência, no bairro Trizidela, em Barra do Corda, por dois homens, que estavam em uma moto. Os suspeitos anunciaram o assalto, momento que Elker Ferreira teria travado luta corporal com os criminosos.

Elker foi alvejado na cabeça e morreu no local. Os suspeitos fugiram com os pertences da vítima.

O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz para ser necropsiado e o resultado o exame pericial encaminhado para a equipe da Delegacia Regional de Barra do Corda.

Aposta em 2020

A vítima ficou bastante conhecido no ano de 2020, durante as eleições. Um vídeo de Elker viralizou onde ele apostava R$ 300 mil no candidato que apoiava em Barra do Corda. Ele aparecia com a quantia em dinheiro querendo fazer a aposta com adversários políticos.

Luis Augusto

Deixe um comentário