‘’Vem Festejar!’’ com cacuriá, reggae e bumba meu boi

‘’Vem Festejar!’’ com cacuriá, reggae e bumba meu boi

‘’Vem Festejar!’’ é o evento da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que acontece na sexta-feira, 29, na praça Deodoro, em frente à Biblioteca Benedito Leite. A ação já traz no nome um convite feito pela UFMA para participar do encerramento da etapa presencial do projeto ‘’Do Nosso Jeito’’, realizado pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PROEC).

Na programação, o coletivo ‘’O Circo tá na Rua’’; Roda Aberta de Cacuriá de Dona Teté; Jô Conde e contação do ‘’O Auto do Bumba Meu Boi’’; Emanuele Paz e Boi de Nina Rodrigues.

Rosélis Barbosa Câmara, diretora de Assuntos Culturais da UFMA

Para a diretora de Assuntos Culturais da UFMA, Rosélis Barbosa Câmara, ‘’essa é uma grande oportunidade para confraternizar, celebrar a cultura maranhense e abrir a temporada de festividades juninas’’.

O evento contará ainda com a participação da Feirinha São Luís, que por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (SEMAPA), terá 60 barracas instaladas no local. ‘Isso demonstra que a arte e a cultura não dizem respeito somente a entretenimento e diversão, mas também à geração de renda’’ acrescenta Rosélis.

PROGRAMAÇÃO

De 14 às 20h: Barracas da Feirinha São Luís

Durante toda a tarde: intervenções com o coletivo O Circo tá na Rua

16h: Roda Aberta de Cacuriá de Dona Teté

17h: Contação de história – O Auto do Bumba Meu Boi, com Jô Conde, em parceria com a Biblioteca Pública Benedito Leite

18h: Emanuele Paz

19h: Boi de Nina Rodrigues

Do Nosso Jeito

O Do Nosso Jeito é realizado pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Maranhão e patrocinado pelo Grupo Mateus, pela SECMA por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e pelo Governo do Maranhão. A iniciativa tem o objetivo de difundir atividades da arte e da cultura popular do estado, valorizando o patrimônio local por meio da música, do folclore, do teatro, das artes visuais e de uma série de outras linguagens.

Luis Augusto

Posts Relacionados

Depois de vários casos suspeitos e descartados nos últimos 60 dias, o Maranhão registra o primeiro caso de Monkeypox no estado. O caso foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira. O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável, no hospital estadual Carlos Macieira, que fica em São Luís. Ele mora na capital e não apresenta histórico de viagem.  Ainda segundo a Secretaria, outros três casos estão sob investigação. Um na capital e outros 2 no interior do Maranhão. O Brasil tem hoje, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, mais de 2.400 casos confirmados, além de mais de 2.900 casos sob investigação dos órgãos de saúde dos estados. Ou seja, os números podem dobrar já nos próximos dias. São Paulo continua como o estado com maior número de infectados, são mais de 1.600 pacientes com diagnóstico positivo para a varíola dos macacos.   Por causa deste cenário, além da vulnerabilidade da população, com a indisponibilidade das medidas de prevenção, como vacinas, o Ministério da Saúde estabeleceu um alerta máximo para acompanhamento da varíola dos macacos no Brasil.  A pasta lançou esta semana o Plano de Contingência Nacional para Monkeypox.    O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e dá orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos, uniformizando os procedimentos das unidades de saúde em todo o país.   Entre as orientações, o Plano destaca ainda que é preciso monitorar o estoque central de medicamentos para tratamento da doença, adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote da única vacina disponível no momento contra a variante humana da Monkeypox deve chegar ao Brasil em setembro, segundo informou o Ministério da Saúde.  *Com informações da Radioagência Nacional

Depois de vários casos suspeitos e descartados nos últimos 60 dias, o Maranhão registra o primeiro caso de Monkeypox no estado. O caso foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira. O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável, no hospital estadual Carlos Macieira, que fica em São Luís. Ele mora na capital e não apresenta histórico de viagem. Ainda segundo a Secretaria, outros três casos estão sob investigação. Um na capital e outros 2 no interior do Maranhão. O Brasil tem hoje, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, mais de 2.400 casos confirmados, além de mais de 2.900 casos sob investigação dos órgãos de saúde dos estados. Ou seja, os números podem dobrar já nos próximos dias. São Paulo continua como o estado com maior número de infectados, são mais de 1.600 pacientes com diagnóstico positivo para a varíola dos macacos. Por causa deste cenário, além da vulnerabilidade da população, com a indisponibilidade das medidas de prevenção, como vacinas, o Ministério da Saúde estabeleceu um alerta máximo para acompanhamento da varíola dos macacos no Brasil. A pasta lançou esta semana o Plano de Contingência Nacional para Monkeypox. O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e dá orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos, uniformizando os procedimentos das unidades de saúde em todo o país. Entre as orientações, o Plano destaca ainda que é preciso monitorar o estoque central de medicamentos para tratamento da doença, adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote da única vacina disponível no momento contra a variante humana da Monkeypox deve chegar ao Brasil em setembro, segundo informou o Ministério da Saúde. *Com informações da Radioagência Nacional

Deixe um comentário