Governo Bolsonaro demite diretor da Saúde que teria dado aval para reverendo negociar vacinas

Governo Bolsonaro demite diretor da Saúde que teria dado aval para reverendo negociar vacinas

 

BRASIL

Por: Marrapá8 julho de 2021

O governo Jair Bolsonaro exonerou nesta quinta-feira (8) mais um servidor do Ministério da Saúde citado por Luiz Paulo Dominghetti Pereira no âmbito das negociações da pasta com a Davati Medical Supply.

Trata-se de Laurício Monteiro Cruz, que deixa o posto de diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis da Secretaria de Vigilância em Saúde do ministério. O ato, publicado no “Diário Oficial” da União desta quinta-feira (8), é assinado pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

Laurício teria dado aval para que um reverendo negociasse doses da AstraZeneca em nome do governo com a Davati.

De acordo com Dominghetti, que representava a empresa, o então diretor de Logística do ministério, Roberto Ferreira Dias, lhe pediu propina de US$ 1 por dose de vacina. Dias foi exonerado em 29 de junho, horas após a Folha publicar a entrevista em que Dominghetti revelou o suposto pedido de propina. (Folha)

Luis Augusto

Deixe um comentário