Prefeitura fará interdição da Ponte São Francisco e Trecho da Avenida Beira Mar para evento esportivo, neste domingo (27)

Prefeitura fará interdição da Ponte São Francisco e Trecho da Avenida Beira Mar para evento esportivo, neste domingo (27)

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), vai interditar o fluxo de trânsito do lado direito da Ponte do São Francisco, sentido bairro – Centro até o Terminal da Praia Grande, neste domingo (27). A intervenção será em função de um evento esportivo de triatlo, que terá início às 6h e deve se estender até o meio-dia.

“A Prefeitura dará apoio para a realização da competição esportiva, garantindo segurança no trânsito em todo o percurso por onde os atletas e participantes irão passar e também para os cidadãos e trabalhadores do transporte coletivo que precisarão se deslocar por todo o trecho que compreende a Ponte do São Francisco até o Terminal da Praia Grande. Para isso, montamos um plano de atuação no trânsito com equipes distribuídas em pontos estratégicos”, informou o titular da SMTT, Cláudio Ribeiro.

Para a acomodação de atletas e das equipes de apoio, a SMTT vai interditar um trecho do outro lado da Avenida Beira Mar, da entrada da Rua do Egito até a entrada da rampa do Palácio dos Leões. A secretaria vai organizar, também, o fluxo de veículos nos dois sentidos sobre a ponte durante o evento.

Haverá desvio de tráfego que vem do São Francisco para a Rua do Egito sentido Avenida Magalhães de Almeida. Especificamente as linhas de ônibus que fazem essa rota, sentido Terminal Praia Grande, deverão seguir direto pela Rua do Egito – Avenida Magalhães de Almeida – Anel Viário, Avenida Vitorino Freire, sentido Mercado do Peixe -Terminal.

O mesmo acontece com os ônibus das linhas que passam pela Praça Deodoro – Ponte Bandeira Tribuzzi – Praça Maria Aragão. Estes devem seguir pela Rua do Egito – Avenida Magalhães de Almeida – Terminal da Praia Grande. As linhas que saem do Terminal da Praia Grande, sentido São Francisco, sentido Centro – Bairro, sobem a rampa do Palácio dos Leões, contorna pela Montanha Russa e seguem sentido Reffesa – Praça Maria Aragão.

Quem vem do São Francisco no sentido Praça Maria Aragão segue normalmente sentido Ponte Bandeira Tribuzzi – Camboa – Areinha; Quem vem da Praça Maria Aragão sentido São Francisco segue o fluxo pela ponte normalmente. O fluxo que vem da Praça Maria Aragão, sentido Terminal da Praia Grande, faz o desvio pela Rua do Egito e segue pela Avenida Magalhães de Almeida.

O fluxo do trânsito que vem do Convento das Mercês, sentido Ponte do São Francisco, deverá subir a rampa do Palácio dos Leões e contornar o prédio da Prefeitura, descendo pela Montanha Russa, dobrando à direita e seguindo pela via atrás do Viva Beira Mar, até a Rua do Egito ou seguindo direto para a Reffsa.

Agentes de trânsito da SMTT com viaturas estarão no local antes das 6h da manhã do domingo para orientar e disciplinar o trânsito até o final do evento. Todos os locais interditados e por onde haverá desvios estarão devidamente sinalizados com cones e com o apoio aos pedestres, condutores de ônibus ou qualquer modalidade de veículo.

Luis Augusto

Posts Relacionados

Depois de vários casos suspeitos e descartados nos últimos 60 dias, o Maranhão registra o primeiro caso de Monkeypox no estado. O caso foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira. O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável, no hospital estadual Carlos Macieira, que fica em São Luís. Ele mora na capital e não apresenta histórico de viagem.  Ainda segundo a Secretaria, outros três casos estão sob investigação. Um na capital e outros 2 no interior do Maranhão. O Brasil tem hoje, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, mais de 2.400 casos confirmados, além de mais de 2.900 casos sob investigação dos órgãos de saúde dos estados. Ou seja, os números podem dobrar já nos próximos dias. São Paulo continua como o estado com maior número de infectados, são mais de 1.600 pacientes com diagnóstico positivo para a varíola dos macacos.   Por causa deste cenário, além da vulnerabilidade da população, com a indisponibilidade das medidas de prevenção, como vacinas, o Ministério da Saúde estabeleceu um alerta máximo para acompanhamento da varíola dos macacos no Brasil.  A pasta lançou esta semana o Plano de Contingência Nacional para Monkeypox.    O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e dá orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos, uniformizando os procedimentos das unidades de saúde em todo o país.   Entre as orientações, o Plano destaca ainda que é preciso monitorar o estoque central de medicamentos para tratamento da doença, adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote da única vacina disponível no momento contra a variante humana da Monkeypox deve chegar ao Brasil em setembro, segundo informou o Ministério da Saúde.  *Com informações da Radioagência Nacional

Depois de vários casos suspeitos e descartados nos últimos 60 dias, o Maranhão registra o primeiro caso de Monkeypox no estado. O caso foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira. O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável, no hospital estadual Carlos Macieira, que fica em São Luís. Ele mora na capital e não apresenta histórico de viagem. Ainda segundo a Secretaria, outros três casos estão sob investigação. Um na capital e outros 2 no interior do Maranhão. O Brasil tem hoje, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, mais de 2.400 casos confirmados, além de mais de 2.900 casos sob investigação dos órgãos de saúde dos estados. Ou seja, os números podem dobrar já nos próximos dias. São Paulo continua como o estado com maior número de infectados, são mais de 1.600 pacientes com diagnóstico positivo para a varíola dos macacos. Por causa deste cenário, além da vulnerabilidade da população, com a indisponibilidade das medidas de prevenção, como vacinas, o Ministério da Saúde estabeleceu um alerta máximo para acompanhamento da varíola dos macacos no Brasil. A pasta lançou esta semana o Plano de Contingência Nacional para Monkeypox. O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e dá orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos, uniformizando os procedimentos das unidades de saúde em todo o país. Entre as orientações, o Plano destaca ainda que é preciso monitorar o estoque central de medicamentos para tratamento da doença, adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote da única vacina disponível no momento contra a variante humana da Monkeypox deve chegar ao Brasil em setembro, segundo informou o Ministério da Saúde. *Com informações da Radioagência Nacional

Deixe um comentário