Segunda etapa do Vale Gás iniciou nesta quarta-feira (15), em São Luís

Segunda etapa do Vale Gás iniciou nesta quarta-feira (15), em São Luís
  • Segunda etapa do Vale Gás iniciou nesta quarta-feira (15), em São Luís

    Secretário Márcio Honaiser entrega cartão do Vale Gás para beneficiária (Foto: Divulgação)

    O secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), Márcio Honaiser acompanhou o início da segunda etapa da entrega do auxílio Vale Gás nesta quarta-feira (15) em São Luís. A segunda etapa começou pela Região CRAS Centro, com 334 beneficiários; Região CRAS Liberdade, com 184 beneficiários e Região CRAS São Francisco, com 397. Cerca de 15 mil famílias serão beneficiadas somente na capital. No total, 119 mil famílias serão beneficiadas em todo o estado.

    O programa Vale Gás é mais uma ação do Governo do Maranhão, coordenada pela Sedes, para o enfrentamento da crise social e econômica ocasionada pela pandemia, destinado aos maranhenses em situação de maior vulnerabilidade social. O secretário Márcio Honaiser explica que, desta vez, está sendo disponibilizado um cartão com crédito para que o beneficiário possa fazer a retirada do cartão em qualquer revenda de gás.

    “Hoje estamos começando aqui em São Luís a segunda etapa de distribuição do Vale Gás, com um diferencial: agora está sendo entregue um cartão, onde será creditado um valor para a compra do gás em qualquer revenda, facilitando a vida do beneficiário”, disse Márcio Honaiser.

    Feliz por estar recebendo a segunda etapa do auxílio, Elisane Costa Barbosa, cadastrada no CRAS Centro, fala com satisfação sobre o benefício. “Estou muito feliz em estar recebendo o benefício. O cartão é uma grande ajuda e ele tem facilitando muito a vida da gente. Só tenho a agradecer em receber mais uma vez esse benefício”, comentou.

    Outro beneficiário, desta vez da Região do CRAS São Francisco, Francisco Serrão, aproveitou a oportunidade para agradecer ao Governo do Estado pela iniciativa. “Sou muito grato ao governador Flávio Dino pela iniciativa do Vale Gás. O programa tem ajudado muitos pais de família como eu a ter um dinheiro no bolso para colocar comida na mesa. Se não tivesse essa iniciativa, eu teria que escolher entre comprar o gás de cozinha ou comprar algo para alimentar a minha família”, desabafou.

    Demais localidades

    Na próxima segunda-feira (20), os beneficiários dos municípios de Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar serão os contemplados com o recebimento do benefício. O secretário Márcio Honaiser pontua que, a partir de terça-feira (21), a distribuição do Vale Gás acontecerá nas demais cidade do interior.

    “Assim como ocorreu na primeira etapa do Vale Gás, por determinação do governador Flávio Dino, iremos percorrer os 217 municípios, levando o benefício para as famílias que mais precisam”, disse Honaiser.

    Programa disponibiliza um cartão com crédito para o beneficiário (Foto: Divulgação)

    Acesso

    Desta vez, o acesso ao Vale Gás está acontecendo mediante entrega de cartões, onde os créditos são disponibilizados aos respectivos beneficiados, com vinculação de uso tão somente para as recargas de gás, a fim de que o objetivo do programa não seja desvirtuado.

    A distribuição dos cartões conta com a parceria dos municípios, como ocorrido durante a primeira etapa, através das Secretarias Municipais de Assistência Social. Para a mudança empreendida, houve a contratação da empresa Alelo, com os cartões saindo a custo zero para o Governo do Estado.

    O Vale Gás beneficia 119 mil famílias inscritas no CadÚnico com renda R$0.00, nos 217 municípios maranhenses.

    As entregas do cartão Vale Gás continuam na capital na quinta-feira (16) e sexta-feira (17):

    16/09
    – Região do CRAS Centro. Local: C.E. Liceu Maranhense – Parque Urbano Santos, S/Nº.
    – Região do CRAS Liberdade. Local: C.E. Liceu Maranhense – Parque Urbano Santos, S/Nº.
    – Região do CRAS São Francisco. Local: C.E. João Evangelista – Rua 11, São Francisco.

    16 e 17/09
    – Região do CRAS Bairro de Fátima. Local: C.E. General Arthur Carvalho – Rua Armando Vieira da Silva, S/Nº.

    17 e 20/09
    – Região do CRAS Cohab. Local: C.E. Cidade de São Luís – Rua Francisco Guimarães, Cohab Anil I.

    17 e 20/09
    – Região do CRAS do Bequimão. Local: AMBE- Associação do Bequimão.

Luis Augusto

Posts Relacionados

Depois de vários casos suspeitos e descartados nos últimos 60 dias, o Maranhão registra o primeiro caso de Monkeypox no estado. O caso foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira. O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável, no hospital estadual Carlos Macieira, que fica em São Luís. Ele mora na capital e não apresenta histórico de viagem.  Ainda segundo a Secretaria, outros três casos estão sob investigação. Um na capital e outros 2 no interior do Maranhão. O Brasil tem hoje, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, mais de 2.400 casos confirmados, além de mais de 2.900 casos sob investigação dos órgãos de saúde dos estados. Ou seja, os números podem dobrar já nos próximos dias. São Paulo continua como o estado com maior número de infectados, são mais de 1.600 pacientes com diagnóstico positivo para a varíola dos macacos.   Por causa deste cenário, além da vulnerabilidade da população, com a indisponibilidade das medidas de prevenção, como vacinas, o Ministério da Saúde estabeleceu um alerta máximo para acompanhamento da varíola dos macacos no Brasil.  A pasta lançou esta semana o Plano de Contingência Nacional para Monkeypox.    O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e dá orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos, uniformizando os procedimentos das unidades de saúde em todo o país.   Entre as orientações, o Plano destaca ainda que é preciso monitorar o estoque central de medicamentos para tratamento da doença, adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote da única vacina disponível no momento contra a variante humana da Monkeypox deve chegar ao Brasil em setembro, segundo informou o Ministério da Saúde.  *Com informações da Radioagência Nacional

Depois de vários casos suspeitos e descartados nos últimos 60 dias, o Maranhão registra o primeiro caso de Monkeypox no estado. O caso foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira. O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável, no hospital estadual Carlos Macieira, que fica em São Luís. Ele mora na capital e não apresenta histórico de viagem. Ainda segundo a Secretaria, outros três casos estão sob investigação. Um na capital e outros 2 no interior do Maranhão. O Brasil tem hoje, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, mais de 2.400 casos confirmados, além de mais de 2.900 casos sob investigação dos órgãos de saúde dos estados. Ou seja, os números podem dobrar já nos próximos dias. São Paulo continua como o estado com maior número de infectados, são mais de 1.600 pacientes com diagnóstico positivo para a varíola dos macacos. Por causa deste cenário, além da vulnerabilidade da população, com a indisponibilidade das medidas de prevenção, como vacinas, o Ministério da Saúde estabeleceu um alerta máximo para acompanhamento da varíola dos macacos no Brasil. A pasta lançou esta semana o Plano de Contingência Nacional para Monkeypox. O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e dá orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos, uniformizando os procedimentos das unidades de saúde em todo o país. Entre as orientações, o Plano destaca ainda que é preciso monitorar o estoque central de medicamentos para tratamento da doença, adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote da única vacina disponível no momento contra a variante humana da Monkeypox deve chegar ao Brasil em setembro, segundo informou o Ministério da Saúde. *Com informações da Radioagência Nacional

Deixe um comentário