Josimar Maranhãozinho diz que ter dinheiro em espécie não é crime e que segue na disputa pelo Governo do Estado Deputado federal mais votado na coligão de Flávio Dino diz não ter dinheiro puro.

Josimar Maranhãozinho diz que ter dinheiro em espécie não é crime e que segue na disputa pelo Governo do Estado Deputado federal mais votado na coligão de Flávio Dino diz não ter dinheiro puro.

O deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL) disse em entrevista à TV Difusora  (Canal 4) admitiu que está sendo investigado pela Polícia Federal, mas que ainda não responde a nenhum processo.  Em dezembro do ano passado, o parlamentar foi alvo de operação Descalabro da PF que apura desvio de emendas parlamentares da ordem de R$ 15 milhões.

Na entrevista à tevê, o deputado ratificou sua candidatura ao governo do estado nas eleições e disse que está preocupado com a construção de um plano de governo cujas principais propostas devem ser apresentadas à sociedade dentro de poucos dias.

O deputado comentou sobre o vídeo divulgado pela PF no qual aparece com um monte de dinheiro. “Declarei  R$ 1,6 milhão como atividade pecuária e da empresa que sócio majoritário. E que dinheiro em espécie não é crime, desde que esteja declarado como estava o nosso”, ressaltou. Ele disse que para cada denúncia vai apresentar defesa e que enxerga semelhança entre a operação em seus imóveis e a que teve como alvo do ex-governador do Ceará, o senador Ciro Gomes.

Maranhãozinho reclamou ainda da falta de solidaridade dos ex-colegas do Palácio dos Leões. “Não tive a sensibilidade dos companheiros do Palácio dos leões. A investigação tem cunho político”acusou.

Aliado

Josimar Maranhãozinho lembrou que entrou para a política em 2002 como prefeito auxiliar da família Sarney. Com quase 90% dos votos válidos em Maranhãozinho, Josimar conquistou seu segundo mandato em Maranhãozinho para em 2014 ser eleito deputado estadual mais votado, com apoio do grupo da governadora Roseana.

Segundo o deputado e pré-candidato ao governo, o  que o fez estar com Flávio Dino em 2018 foi a conjuntura de coligações.”A gente tinha anseio de participar, de ter responsabilidade”, observou. Na avaliação do deputado Joisimar Maranhãozinho “o programa Mais IDH do governo Flávio Dino faliu, não chegou a lugar nenhum.

 

Luis Augusto

Deixe um comentário